“O INGRATO PLURAL do ÃO”

O plural dos substantivos terminados em ÃO é objeto de dúvida de muitas pessoas, sobretudo daquelas que, além da resposta certa, querem entender os porquês por trás das regras da nossa amada língua.

 

Então… é para isso que o Língua Minha existe!!!! rsrs

 

Os substantivos terminados em ÃO terão seus plurais, em maioria,  em “ÕES” . Em segundo lugar, ficam os plurais em “ÃOS”, e um número reduzido tem seu plural em “ÃES”. Havendo, ainda, muitos substantivos terminados em ÃO que aceitam mais de uma forma de plural.

 

Assim, o que determinaria o fato de um substantivo como “leão” ter o seu plural “leões” e um substantivo como “irmão” ter o seu plural “irmãos“??? A resposta está, na maior parte dos casos, lá no latim; mas, como poucos sabem latim, vou tentar mostrar essa raiz latina em exemplos contemporâneos.  Veja que a vogal “O” está na base da palavra que deu origem ao nosso “leão”, isso fica comprovado, por exemplo, quando observamos outras palavras com esse mesmo radical: leoa, leonino. A vogal “A”, por sua vez, está na base de vocábulos com o mesmo radical de “irmão”: irmandade, irmanados. Dessa forma, vê-se que a palavra terminada em ÃO que tem em sua matriz a vogal O fará o plural em ÕES; caso a palavra em questão tenha em sua matriz a vogal A, fará o plural preferencialmente em ÃOS e, em reduzido número, em ÃES.

 

Pensando assim, você compreenderá por que CIDADÃO faz seu plural em CIDADÃOS, enquanto LIMÃO faz seu plural em LIMÕES. Ora, basta lembrar que o A está na base de CIDADÃO (veja a palavra cidadAnia, por exemplo); ao passo que o O está na base de limão (para ter certeza, pense na limOnada ou no limOeiro).

 

Desse modo, vamos a outras palavras que têm seus plurais em ÕES:

 

balão – balões (Lembre-se do balOeiro)

canção – canções (Lembre-se do canciOneiro)

confissão – confissões (Lembre-se do confissiOnário)

fração – frações (Lembre-se do fraciOnário)

nação – nações (Lembre-se do naciOnal)

 

Agora, vejamos exemplos daquelas que fazem seu plural em ÃOS:

 

cidadão – cidadãos (Lembre da cidadAnia)

cristão – cristãos (Lembre-se do cristiAnismo)

pagão – pagãos (Lembre-se do pagAnismo)

 

Se você quer exemplos do plural em ÃES, nós temos também!!!!

 

alemão – alemães (Olhe o A no feminino alemÃ!!)

cão – cães (Veja o A em cAnino)

capitão – capitães (Nesse, o feminino também ajuda: capitÃ)

tabelião – tabeliães (De novo, a ajuda vem do feminino: tabeliÃ)

 

Se você sabe um pouquinho de espanhol, que é uma língua neolatina como a nossa, terá muita facilidade em perceber essa base latina que determina os plurais dos substantivos em ÃO (razones = razões; hermanos = irmãos; panes = pães).  É claro que não estou dizendo que você deve saber Espanhol para entender Português, apenas estou mostrando que, por terem a mesma matriz latina, as duas línguas apresentam fenômenos por vezes bem semelhantes…

 

Agora, esperando que você já tenha entendido o porquê desses plurais, vou deixar umas dicas e uma listinha de substantivos terminados em ÃO que admitem mais de uma forma de plural, ok?

 

I – Palavras no aumentativo fazem seu plural sempre em ÕES:

 

casarão – casarões

bobalhão – bobalhões

narigão – narigões

paredão – paredões

sabichão – sabichões

 

II – Palavras paroxítonas (mas não só elas, tá?) terminadas em ÃO fazem o seu plural apenas com o acréscimos do S à forma singular:

 

acórdão – acórdãos

bênção – bênçãos

órfão – órfãos

sótão – sótãos

 

III – Todos os substantivos abstratos formados com sufixo -ção, -são e -ão, além de grande parte dos concretos, fazem plural em ÕES:

 

comoção – comoções

observação – observações

apreensão – apreensões

caminhão – caminhões

 

IV – Substantivos para os quais não há uma forma definitivamente fixada podem fazer diferentes plurais. Nesses casos, todos os listados abaixo são aceitos, mas há uma notável preferência pela formação mais comum , ou seja, o plural em ÕES:

 

 

aldeão aldeões aldeãos aldeães
ancião anciões anciãos anciães
charlatão charlatões —— charlatães
corrimão corrimões corrimãos ——-
ermitão ermitões ermitãos ermitões
guardião guardiões ——- guardiães
refrão —— refrãos refrães
sacristão ——- sacristãos sacristães
vilão vilões vilãos vilães
verão verões verãos ——–

REFERENCIAL TEÓRICO:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37 ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 1999.

Tomara que você tenha gostado!!!!

Beijos!

 Prof.ª Dr.ª Patrícia Corado

Date
Tags
Língua Minha, Plural, Plural do âo
5 Comentários
  • DJI deals
    Postado 05:07h, 05 abril Responder

    Sehr schönes Interview! Finde es war die richtige Entscheidung autonomic zu verlassen und sein eigenes Ding zu drehen! Denn nur so können sich Künstler entfalten und ihr eigenes Ding drehen, viele Labels drücken Künstler in eine bestimmte “Nische”.

  • Evanildo
    Postado 09:01h, 21 agosto Responder

    Cadê os créditos ao Bechara por copiar a tabela da gramática dele?

    • Língua Minha
      Postado 17:36h, 21 agosto Responder

      Oi!!!! A tabela não foi copiada da gramática do queridíssimo professor Bechara, tanto é que há palavras que há lá e não há aqui, como há palavras que há aqui e não há lá. Certamente há muitas coincidências porque, orgulhosamente, tenho o professor como a minha principal fonte de consulta, como faço questão de deixar claro sempre aqui no site. De qualquer forma, peço desculpas por não ter feito a menção e corrijo agora o problema.
      Um abraço,

  • Marcus Sampaio
    Postado 13:53h, 02 abril Responder

    Parabéns pela excelente explicação, muita clara e objetiva.

Postar um comentário