A REGÊNCIA DO VERBO PERDOAR

Recebi a seguinte pergunta:

 

“Patrícia, por favor, qual é correto: ‘Pai, perdoai-o.’ ou ‘Pai, perdoai-lhe.’?

 

Vamos por partes:

 

O primeiro passo é conhecer a regência do verbo PERDOAR. Esse verbo, assim como o verbo PAGAR, é transitivo direto para complementos que denotem o que é pago ou perdoado, ou seja, a “coisa” que se paga ou que se perdoa. Então, se pago um vestido, o “vestido” (coisa pela qual eu paguei), é objeto direto; por outro lado, quando me refiro à pessoa a quem fiz o pagamento, por exemplo “Paguei ao alfaiate”, o verbo é transitivo indireto e pede essa preposição destacada aí antes o objeto indireto.

 

O mesmo se aplica ao verbo PERDOAR!!! Então…

 

a – se tem por complemento palavra que denote “coisa”: não exige preposição. Ex.: Deus perdoa os nossos pecados. (perdoa = VTD / os nossos pecados = OD)

 

b – se tem por complemento palavra que denote “pessoa”: exige a preposição a. Ex.: Ele perdoou ao pai. (perdoou = VTI / ao pai = OI).

 

Agora que já sabemos a regência do verbo em questão, vamos ao uso dos pronomes oblíquos:

 

Usamos O, A, OS, AS para objetos diretos.

 

Usamos LHE, LHES para objetos indiretos.

 

Veja aqui o nosso artigo explicando tuuuuudo sobre os pronomes pessoais.

 

Assim, minha resposta à pergunta do caro internauta que me enviou sua dúvida é:

 

Se o objeto do perdão é alguém, o correto é “Pai, perdoai-lhe!”; se o objeto do perdão é algo, o correto é “Pai, perdoai-o!”.

 

Por hoje é só!

 

Um abraço,

 

Prof.ª Dr.ª Patrícia Corado

Tags
PERDOAR, REGÊNCIA, VERBO TRANSITIVO DIRETO
27 Comentários
  • Jorge Ortiz
    Postado 09:57h, 01 agosto Responder

    Olá Professora, sigo teus posts no Facebook e YouTube, são esclarecedores para mim.

    Nesse exemplo acima pelo que entendi, se não tiver nenhum complemento indicando OD ou OI, as duas são corretas, é isso?

    Grande abraço e Obrigado por nos ajudar!

    • Patrícia Corado
      Postado 11:02h, 07 agosto Responder

      Oi, Jorge! É isso sim. Importante é que se observe contextualmente qual é a referência ao objeto do verbo (OD ou OI), para que se cumpra a regência corretamente.
      Um abraço!!!!
      Patrícia

  • Ricardo Seixas
    Postado 09:11h, 25 julho Responder

    Mas o que determina a regência de um verbo?
    Ou simplesmente é por ser. Porque alguém muito persuasivo e poderoso determinou que assim fosse e todos aceitaram em absoluto.
    Eu perdoou algo de alguém mas nunca alguém de algo.

  • Língua Minha
    Postado 08:26h, 10 agosto Responder

    Ricardo, o uso de preposições é meio arbitrário sim. E isso não ocorre apenas na Língua Portuguesa. Todos nós sabemos, por exemplo, o quanto é difícil aprender a usar in, on e at no inglês, não é mesmo? rsrs Então, por que falamos “Eu gosto de você” e não “Eu gosto a você’?… A norma culta prescreve um uso linguístico compatível com o que é feito por aqueles que são reconhecidos como “cultos” (literatos, por exemplo). Assim, o que fazemos aqui é tão somente apresentar essa recomendação áqueles que, por algum motivo e de algum modo, têm interesse por ela.
    Um abraço e obrigada pela sua visita!
    Patrícia

  • bianca
    Postado 20:04h, 20 novembro Responder

    muito bom!!! obrigada❤️❤️

  • João Bernardo
    Postado 08:41h, 28 novembro Responder

    Olá ! Isso é meio off-topic, mas preciso de alguns conselhos
    de um blog estabelecido. É muito difícil para definir o seu próprio blog?
    Eu não sou muito técnico, mas pode resolver as coisas muito rápida.

    Estou pensando em criação meu próprio, mas eu não
    sei onde começar. Tem algum pontos ou sugestões?
    Obrigado

    • Língua Minha
      Postado 09:57h, 07 dezembro Responder

      João, não é difícil; mas recomendo que busque a ajuda de um profissional da área de tecnologia.
      Um abraço,
      Patrícia

  • brass machine screws suppliers
    Postado 15:42h, 30 novembro Responder

    I believe еverything published mɑde a lot of sense.
    But, consider tһis, what if you аdded a little ϲontent?
    I am not saying your informatikn іs noot good., but
    suppose you added a headline too ⲣossibly ցet people’ѕ attention? I meаn Lingua Minha | PERDOAR – REGÊNCIA iѕ
    kinda plain. You should looк at Yahoo’s home page and note hоԝ thеy create
    news headlines to get people іnterested. Yoᥙ migһt aɗd a relɑted video ߋr a picture or twօ tօ get readers іnterested abօut eѵerything’νe ցot to ѕay.
    Justt my opinion, іt cߋuld bring your website a ⅼittle Ьit more interesting.

  • Blog
    Postado 15:54h, 15 dezembro Responder

    Mү partner and I sttumbled over here different wbsite and thought I sһould check things out.

    I like what I see soo і am just following you.

    Look fօrward to going over yoᥙr weƄ page for a second time.

    FIFA55 # สมัคร ฟีฟ่า55 # boonus credіt โบนัส
    เครดิต
    พนันบอล แทงบอล ออนไลน์ บาคาร่า หวยหุ้น
    บอลเต็ง

  • Foster
    Postado 12:50h, 20 dezembro Responder

    Boa tarde Professora Patrícia,

    Adorei a sua explicação, ficou muito bom.

    Usando separadamente cada objeto, ficaria assim:

    Eu perdoei o delito. –> coisa – OD
    Eu perdoei ao infrator. –> pessoa – OI

    Agora se quisesse usar ambos os objetos na mesma frase:

    Eu perdoei-lhe o delito.
    Eu perdoei o delito ao infrator.

    Está correto? Pois nesse último caso, dá uma vontade de usar a preposição ‘de’, assim:

    Eu perdoei o delito do infrator.

    Obrigado!

    • Foster
      Postado 13:05h, 20 dezembro Responder

      ficou muito boa*
      🙂

    • Língua Minha
      Postado 20:25h, 30 dezembro Responder

      Oi, Foster! Ambas as construções são corretas, mas têm sintaxes e sentidos diferentes, Em “Eu perdoei o delito ao infrator”, “ao infrator” é OBJETO INDIRETO, ele é objeto do processo verbal de perdoar; Em “Eu perdoei o delito do infrator”, “do infrator” é ADJUNTO ADNOMINAL e não se relaciona com o verbo, mas com o substantivo (delito).
      Um abraço,
      Patrícia

      • Foster
        Postado 13:17h, 11 janeiro Responder

        Que explicação maravilhosa! Quanto mais estudamos, mais apaixonados ficamos com o idioma. Estou estudando para concursos e acabei ficando com essa dúvida ao estudar a regência verbal do verbo ‘perdoar’ (e do ‘pagar’).
        No caso, corrija-me se estiver errado, a mudança de sintaxe acarreta na mudança de sentido em ambas as orações, e como ‘delito’ é um substantivo concreto (não representa sentimento, sensação, estado ou substantivo derivado de verbo), a locução ‘do infrator’ classifica-se como Adjunto Adnominal.

  • praia da rocha
    Postado 22:20h, 13 janeiro Responder

    Olá! Que pergunta rápida do completamente οff-topic.

    Você sabe comо tornar seu site móvel amigável?
    Ⅿeu web site parece estranho ԛuando visualizaçãо dօ mеu iphone4 .

    Estou a tentar encontrar um modelo ou plugin quе pode ser capaz de corrigir ist᧐ edição.
    Ѕe você tiver գualquer recomendaçõеѕ, pօr favor, compartilhe.
    Apreciá-lo !

  • Orlando Furtado
    Postado 23:43h, 26 junho Responder

    Cheguei aqui por acaso, contudo aprendi de forma simples como se deve usar os verbos citados. Sou amante incondicional da nossa língua, não importa suas dificuldades, isso, na minha modesta opinião, é o que a faz atraente, pelo menos para mim. Digo: estudar português é um saudável e poderoso exercício para o cérebro.
    Meu muito obrigado…

    • Língua Minha
      Postado 20:55h, 18 outubro Responder

      Orlando, obrigada pelo seu comentário. Fique sempre conosco!
      Um abraço,
      Patrícia

  • Lara Braga Nogueira Adriano
    Postado 15:56h, 07 novembro Responder

    Boa tarde, professora! A minha dúvida é : Se eu fosse usar o obj. direto e o indireto no caso do verbo “perdoar”, ficaria “Deus perdoou o pecado ao pecador” ou “Deus perdoou o pecado do pecador”?

    • Lara
      Postado 16:00h, 07 novembro Responder

      Desculpa! Acabei de ver que teve uma pergunta similar em cima. Já entendi. Obrigada mesmo assim!

      • Língua Minha
        Postado 15:12h, 14 novembro Responder

        Obrigada pelo sua visita, Lara! Fique sempre com a gente!
        Um abraço!

  • Anthony
    Postado 17:14h, 12 agosto Responder

    Muito bom o artigo. Sou estudante de Letras e acredito que seu blog será muito bom para mim.

  • Dalila Mornew
    Postado 20:28h, 15 agosto Responder

    Sou estudande de direito na Universidade da França , isso vai ser muito útil á mim.

  • Kátia Costa
    Postado 10:00h, 09 julho Responder

    Eu me perdoo ou eu me perdoou? Considerando que perdoo é usado para terceira pessoa. Como ficaria nessa expressão?

    • Língua Minha
      Postado 13:20h, 14 julho Responder

      Perdoo é 1ª pessoa (presente) / perdoou é 3ª pessoa (pretérito perfeito)
      Eu me perdoo (presente) / Ele me perdoou (pretérito perfeito)

Postar um comentário