Outra vez o mais

Home Fóruns Pergunte ao Língua Minha aqui! Outra vez o mais

Visualizando 4 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #16961 Responder
      Rogerio Carneiro Campello
      Convidado

      Vi num vídeo a seguinte questão:
      “Acha permanentemente que a vida perdeu todos os seus valores, que não há mais ética, conceitos estéticos, nenhum objetivo mais profundo e mais humano a atingir?
      Nesse segmento do texto há três ocorrências do vocábulo “mais”, que se encontram sublinhadas. A afirmação correta sobre essas ocorrências é:
      A)as três mostram o mesmo valor semântico;
      B)as três mostram classes gramaticais distintas;
      C)a primeira tem valor diferente das demais;
      D)as duas primeiras possuem o mesmo sentido;
      E)as duas últimas têm valor de “tempo”.
      Patrícia, o gabarito é C, segundo o professor. Devo dizer que absolutamente não concordo. E não concordo mesmo, sem outra possibilidade. O professor (Marcelo Rosenthal) explica que o primeiro mais incide sobre ética, que é substantivo, e portanto seria pronome indefinido; enquanto os outros recaem sobre os adjetivos profundo e humano e então são advérbios. Ora, o primeiro mais está modificando o verbo haver: “não há mais”, esse mais se refere à cessação da existência de algo, tem um valor negativo, de interrupção por assim dizer, não tem nada a ver com a ética que vem depois. É também advérbio. Para mim a resposta é letra A e, sendo C o gabarito, a questão deveria ser anulada.
      A banca é FGV. Soube que a FGV faz o estilo teimosinha e não anula suas questões. É de preocupar, pois farei no começo de dezembro uma prova para o IBGE com banca FGV.

    • #16976 Responder

      Rogério, concordo com você acerca do fato de que o primeiro “mais” incide sobre o verbo. É uma ocorrência completamente diferente de “Ele demonstra mais ética com o passar dos anos.”. Nesse caso sim, a meu ver, o “mais” incide sobre o substantivo. De qualquer forma, mesmo sendo advérbio, como os demais, ele tem valor semântico diferente. Na minha percepção, os dois últimos têm valor de intensidade e o primeiro carrega consigo uma semântica temporal (“Não há mais” = Não há agora, já houve…). Assim, a alternativa A também não contempla a questão! Observe que a alternativa C (“a primeira tem valor diferente das demais”) acaba sendo, de fato, a correta, tendo em vista que, ainda que todos sejam advérbios, o primeiro “mais” tem valor semântico de tempo, ao passo que os demais têm valor semântico de intensidade.

    • #16979 Responder
      Rogerio Carneiro Campello
      Convidado

      Ah, é verdade, professora. Errei mesmo. É valor semântico, de significado; e o significado do primeiro mais é diferente do significado dos outros.
      Mas só uma coisa: então, quando falarem em valor, é valor semântico, não é? É que às vezes tenho a sensação de que certos termos, nas perguntas, ficam com um sentido algo vago. “Valor” como aparece na letra c seria um caso.

    • #16980 Responder
      Rogerio Carneiro Campello
      Convidado

      P.S.: existe “valor morfológico”?

    • #16983 Responder

      Não é necessariamente “semântico”; mas, não havendo determinante, pode ser. Na FGV, você deve trabalhar com todas as possibilidades.

Visualizando 4 respostas da discussão
Responder a: Outra vez o mais
Sua informação: