Posto que

  • Este tópico contém 2 respostas, 2 vozes e foi atualizado pela última vez 2 anos, 1 mês atrás por Rogerio Carneiro Campello.
Visualizando 2 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #16870 Responder
      Rogerio Carneiro Campello
      Convidado

      Professora Patrícia, queria uma luz sua a respeito da conjunção “posto que”. Antigamente, ela tinha um sentido concessivo: embora, conquanto, ainda que etc. Mas depois passou a ser usada com um sentido mais explicativo, de “uma vez que”, “já que”, “dado que” etc. Como ficou essa história nas gramáticas modernas? Porque esses sentidos concessivo e explicativo não me parecem conciliáveis; eu diria que chegam mesmo a ser opostos.
      Será que os dois sentidos são aceitos? É meio doido, mas, se assim for, tudo bem, bola pra frente.
      Obrigado,
      Rogerio

    • #16919 Responder

      Rogério, com o verbo da oração subordinada no modo indicativo, o “posto que” tem valor causal (Não que seja infinito, posto que É chama…); com verbo no modo subjuntivo, ele tem o valor concessivo clássico (Posto que ESTIVESSE frio, saímos sem agasalho.). O valor concessivo, realmente, está em franco desuso.

    • #16924 Responder
      Rogerio Carneiro Campello
      Convidado

      Obrigado. Aliás, eu falei em sentido explicativo; mas é causal: “que não seja imortal, posto que é chama”. É difícil distinguir nesse caso. Talvez seja melhor falar feito criança: “por causa que” é chama. Aparece “causa”, então é causal. Seria um bom truque. A dificuldade está em que toda causa é uma explicação. Aliás, é A explicação.

Visualizando 2 respostas da discussão
Responder a: Posto que
Sua informação: